Repetiremos a luta sempre que for necessário

24 abr

Jornal_FES_abr15_

Convocatória

2 maio

Coordenação Estadual do FES convoca suas Entidades Sindicais para Reunião dia:

03 de maio
Horário: 8h30m
Local: App-Sindicato – Rua Voluntários da Pátria, 475 – 14 andar (salão)

Pauta:   

Informes
Avaliação das Negociações
Avaliação das Plenárias Regionais e Mobilização
Outros Assuntos

Contamos com a presença de todos e todas.

Atenciosamente,

Coordenação Estadual.

Fórum suspende manifestação de terça

20 abr

A manifestação do dia 26 de abril, anunciada pelo Fórum das Entidades Sindicais (FES), foi cancelada devido ao anúncio do reajuste geral de 6,5% aos servidores estaduais. Em breve publicaremos o resultado das plenárias regionais.

Leia mais

>> Anunciada reposição de 6,5% para servidores públicos, por APP-Sindicato

Governo garante que vai respeitar Lei da data base

11 abr

Mobilização em frente ao Palácio das Araucárias, 08/04/2011

Durante a tarde da sexta-feira, oito de abril, mais de 300 servidores estaduais estiveram na mobilização em frente ao Palácio das Araucárias, em Curitiba, para cobrar reajuste geral no dia 1º de maio e outros itens da pauta unificada do FES (Fórum das Entidades Sindicais).

Na reunião de negociação entre os quatorze representantes sindicais do FES e o Secretário de Administração e Previdência, Luiz Eduardo Sebastiani e a diretora de Recursos Humanos, Solange Mattiello, os sindicalistas saíram com uma certeza, o reajuste na data base está garantido. O índice defendido pelo FES e apresentado pelo Dieese é de aproximadamente 6,38%.

Mas o respeito a data base não é vitória, já que ela é garantida pela Lei 15.512, conceder o reajuste no dia 1º de maio não é mais do que obrigação do governo, “tem que cumprir a Lei”, ressalta Heitor Raymundo, coordenador do FES e diretor do SINDISEAB.

Sebastiani informou que até o dia 14 de abril, o Estado concluirá os estudos econômicos/financeiros, e o governador deve anunciar o reajuste e enviar Mensagem de Lei para a Assembleia Legislativa. A posição do FES é que o reajuste deve ser geral, o pagamento deve ser feito para todos os servidores na mesma data e sem escalonamentos.

Gratificações

De acordo com a SEAP, o governo está trabalhando com duas possibilidades a primeira é o reajuste geral somente para o vencimento base e a segunda seria o reajuste sobre o total da remuneração, incluindo as gratificações.

Marlei Fernandes, coordenadora geral do FES e presidente da APP-Sindicato, ressaltou que o Fórum defende o reajuste e a incorporação das gratificações aos salários. “Dessa maneira o servidor leva as gratificações quando se aposenta e ainda contribui para a previdência”, explica Marlei.

Progressões do Decreto 7774/2010.

Na reunião, Sebastiani afirmou que após o reajuste geral estar implantado a progressão por antiguidade será o primeiro item que o governo deve dar andamento. Os estudos já estão sendo feitos “é só ter o dinheiro para fazer a progressão, mas por enquanto não temos previsão”, explicou.

O FES cobra a extensão dos direitos do Decreto 7774/2010, que instituiu a progressão para os Agentes Profissionais no final do ano passado, para os Agentes de Apoio e Execução do QPPE (Quadro Próprio do Poder Executivo).

Desenquadrados

Sobre os desenquadrados (servidores que trabalham em desvio de função, ou seja, recebem salário inferior ao serviço que desempenham), a SEAP informou que devido a uma diligência do Ministério Público e do Tribunal de Contas o governo foi obrigado a rever todos os processos de enquadramento feitos em 2010, caso isso não fosse feito o Estado pagaria multa.

Agora os servidores terão o direito ao contraditório e a ampla defesa de seus direitos, podendo, se quiserem, apresentar recurso administrativo.

Veja aqui o material sobre os enquadramentos do Portal do Servidor

SAS

A SEAP solicitou ao DAS (Departamento de Assistência a Saúde) um relatório sobre todas as reclamações do SAS e qual o posicionamento do governo sobre o assunto.

A comissão de saúde do FES irá se reunir em breve com o DAS para fazer avançar o debate sobre um novo modelo de sistema de saúde, que já foi prometido pelo governo.

Mobilizações

O FES mantém o indicativo de mobilização para o dia 26/04/2011 com ato público em Curitiba, concentração no Palácio das Araucárias e ocupação das galerias da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep). Até agora só há garantia do reajuste geral, mas a pauta não foi vencida.

Para debater e viabilizar o dia 26 o FES está realizando as plenárias regionais de 12 a 19 de abril.

12/04/2011 (terça -feira ) – MARINGÁ

14h, na sede do Sinteemar (R. Professor Itamar Orlando Soares, 357).

13/04/2011 (quarta -feira ) – LONDRINA

14h, na sede do núcleo sindical da APP-Sindicato (Av. Juscelino Kubitscheck, 1834).

15/04/2011 (quinta -feira ) – PONTA GROSSA

15h30, no Auditório do Observatório Astronômico, Campus de Uvaranas da UEPG. (R. Carlos Cavalcanti, s/n).

 18/04/2011 (segunda -feira ) – CASCAVEL

14h, Centro de Educação Prof. Pedro Voareto Neto (R. Natal, 2800).

19/04/2011 (terça -feira ) – GUARAPUAVA

14h, no mini-auditório da Unicentro, bloco G, 1º andar. (R. Padre Salvador, 875).

 Pauta Unificada do FES

1 – REPOSIÇÃO SALARIAL

2 – CONCURSO PÚBLICO

3 – INSTITUIÇÃO DA CÂMARA PERMANENTE DE NEGOCIAÇÃO

4 – REAJUSTE/INCORPORAÇÃO DAS GRATIFICAÇÕES E ADICIONAIS

5 – MELHORIAS DO SAS E DA PARANAPREVIDÊNCIA

6 – IMPLANTAÇÃO DE PROMOÇÃO/PROGRESSÃO E DEFINITIVA SOLUÇÃO AOS “DESENQUADRADOS”

7 – BENEFÍCIOS SOCIAIS (Vale transporte, auxílio alimentação, creche/educação infantil)

Fonte | Assessoria de Comunicação do SINDISEAB

Leia mais:

APP-Sindicato

Assuel-Sindicato

SindSaúde-PR

Sintespo

Portal do Servidor

Servidores estaduais fazem mobilização nesta sexta-feira por reajuste salarial

7 abr

O Fórum das Entidades Sindicais (FES) que congrega 14 sindicatos e representa mais de 200 mil servidores em todo Paraná promove nesta sexta-feira (08) um ato público em frente ao Palácio das Araucárias, às 14h.

No dia está marcada uma audiência, às 16h, com o Secretário de Administração e Previdência, Luiz Eduardo Sebastiani, ocasião em que será cobrada resposta à pauta de reivindicações unificada do FES.

O FES defende reajuste salarial com ganho real e reposição das perdas inflacionárias, o índice calculado pelo Dieese ultrapassa os 6%. “Data base é lei e o governo precisa respeitar esse direito dos servidores aplicando o reajuste na folha de pagamento no dia primeiro de maio”, ressalta Marlei Fernandes, coordenadora geral do Fórum.

O Secretário da Fazenda, Luiz Carlos Hauly, tem falado que o governo herdou uma dívida de R$ 80 milhões, que o gasto com pessoal já ultrapassa o limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal e que é muito provável que não haja caixa para o reajuste dos servidores (data-base). Ou seja, promessas de campanha de Beto Richa podem não ser cumpridas. “Caso o governo não cumpra com suas obrigações os servidores estaduais podem fazer uma paralisação geral no dia 26 de abril”, explica Heitor Raymundo, coordenador do Fórum.

Pauta unificada

– Reajuste Salarial

– Concurso Público

– Melhoria do SAS e da ParanáPrevidência

– Benefícios sociais

– Promoção, progressão e solução definitiva para os “desenquadrados”

– Reajuste e incorporação das gratificações

– Câmara Permanente de negociação

O Fórum das Entidades Sindicais dos Servidores Estaduais do Paraná é formado pelos seguintes sindicatos: APP-Sindicato, Assuel-Sindicato, Sinclapol, Sindarspen, Sinder, Sindfazcre, Sindijus-PR, SindiSeab, SindiSec-PR, SindSaúde-PR, Sinteemar, Sinteoeste, Sintespo, Sintesu.

Outras informações com a Coordenação do FES:

Marlei Fernandes – Fone 41.9116.3013.

Heitor Raymundo – Fone 41.9820.0707 e 9967.3179

Éder Rossato – Fone 44.9118.5339

Jornal do FES está pronto!

5 abr

Clique aqui e veja o último Jornal do FES (Fórum das Entidades Sindicais), de março de 2011.

Fórum das Entidades Sindicais defende liberdade dos sindicatos

10 fev

O Fórum das Entidades Sindicais combate e repudia qualquer ato que vá contra os direitos humanos e que criminalize os movimentos sociais. Por isso, se posiciona contra as recentes declarações do governador Roberto Requião sobre a suposta participação de agentes penitenciários na rebelião ocorrida em janeiro, na Penitenciária Central do Estado. O governador chegou a insinuar que a rebelião teria sido provocada pelo Sindarspen – Sindicato dos Agentes Penitenciários, que faz parte do Fórum.

No discurso feito em 2 de fevereiro, durante a reabertura dos trabalhos da Assembleia Legislativa, Requião voltou à carga. No pronunciamento, o governador disse que os agentes penitenciários presos por suposto envolvimento com a rebelião tinham ligações com organizações criminosas, como o Comando Vermelho e o PCC. Ainda de acordo com Requião, titulares de cargos comissionados também estariam envolvidos com o crime organizado.

O Fórum reitera que defende incondicionalmente a liberdade dos sindicatos e que a culpa dos agentes presos só pode ser atribuída após o julgamento e a apresentação de provas sumárias.

As declarações do governador não encontram eco no Fórum e denúncias dessa gravidade têm de ser esclarecidas antes de serem anunciadas como foram na Assembleia.